quinta-feira, 10 de abril de 2014

Endoscopia

Hoje foi dia de endoscopia. Não no Pedro, em mim. Acho que a paternidade me fez pensar mais na saúde e desandei a fazer exames.
Engraçado como uma coisa simples vira um transtorno exponencial quando tem um nenê no meio.

Marquei o exame as 9 da madrugada que é quando os médicos de convênio iniciam o trabalho para nós mortais, em jejum. Elaine desmarcou seus pacientes da manhã porque o tal exame precisa de um acompanhante. Dizem que a gente sai bêbado de lá e não pode dirigir.

- E aí, vamos? To pronta.
- To com fome
- Saco esse jejum, né?
- É
- Coloca mais fralda na bolsa dele por favor
- OK
- Pegou o carrinho?
- Eu não. Muito trambolho né?
- Vou precisar dar comida pra ele enquanto vc faz o exame. Preciso do carrinho
- Comida... humm
- FLAVIO!
- oi
- O carrinho.
- OK. Tudo certo. Carrinho, guias, careirinha do plano, bolsa de tigre. 'Bora.

Já não tava parecendo que a coisa ia ser simples. Faltando alguns quilometros pra chegar no local do exame o Pedro começa a berrar no carro. Coisa que nunca acontece já que ele é um Zé-Gasolina e que indicava a probabilidade zero dele dormir enquanto eu fazia o exame.

Me chamaram e larguei a Elaine na recepção minúscula com o carrinho, a bolsa de tigre e o Pedro. Acho que ela sozinha tomou 80% do lugar. O senhorito aliás não queria saber de ficar no carrinho de jeito nenhum. Qualquer tentativa resultava em choro no volume "chamem a policia, estão me matando". Tava fácil a vida da Elaine. Ah sim, ela ainda tinha que dar comida dali uns minutos

Me apagaram pro exame e em seguida eu já estava sendo devolvido na recepção. Falei pra enfermeira:
- Legal u zeu drabalho de vicar levando bebaus belo gorredor.

Me ignorou e falou pra Elaine

- Ele ta bem grogue, ta?
- Ta
- Nao pode dirigir, trabalhar com máquinas nem nada que exija atenção
- Pode cuidar de criança?
- Não, de jeito nenhum

E lá se foi também a agenda da tarde da Elaine.

Por isso pessoal, se algum dia a sua dentista desmarcar sua consulta em cima da hora, não fiquem brabos com ela. Pode ser que ela tenha precisado levar o marido fazer uma endoscopia sem saber que ele não poderia cuidar do filho a tarde como de costume.



8 comentários:

  1. Ao menos vc fez o exame, até que em fim, vamos ver se agora vc busca o resultado. e não faz igual da outra vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ow pai! Bronca pública é sacanagem né! Beijo. :-P

      Excluir
  2. Que bom que deu tudo certo, né filho, se houver mais algum exame, me chama que vou dar uma mão. rsrsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Essa é a vida sem vó, nem vô, nem tio, nem tia...
    Também já passamos por muitas dessas.
    Mas no final dá tudo certo, ou quase.

    ResponderExcluir
  4. Menino, meu marido tb fez esse exame, qd ainda eramos namorados, e vou te contar que só passei raiva com ele...Meu bebe na epoca foi bem ele, ja que ficou logo apos o exame, mega groge, brigando comigo para ir dar umas andanças na Avenida PAulista....no fim das contas foi pra casa deixando rastro da tromba por onde passou...kkkkkkkkkkk imagine então se ele faz agora isso qd temos um bebe....morro com farofa....kkk

    ResponderExcluir
  5. Lembre-se: "tudo passa,até a uva passa".E obedeça a seu pai: vá buscar o resultado do exame!Abraço amigo.

    ResponderExcluir
  6. Hahahha!!! Eu adoro o "barato" do dormonide que dão pra fazer endoscopia!! É sempre muito divertido - esteja vc grogue ou acompanhando...rs

    ResponderExcluir